• PM comemora a realização de dois sonhos: carreira e trabalho social com crianças

    PM comemora a realização de dois sonhos: carreira e trabalho social com crianças

    O sargento Edcarlos Cavalcante completou nesta segunda-feira (23), 20 anos de carreira na Polícia Militar do Paraná. Ser policial era seu sonho de criança.

    Realizado, ele se orgulha da carreira e hoje é o presidente do Clube Esportivo e Recreativo da Polícia Militar de Umuarama (Crepom). Recentemente implantou um projeto de futebol para crianças, outro sonho realizado, e ao qual se dedica intensamente.

    “Tenho muito orgulho de ser Policial Militar. Quando era criança e participava de desfiles cívicos, como no 7 de setembro, sonhava que era um policial”, conta.

    Assim que completou idade e surgiu oportunidade, Edcarlos prestou concurso e ingressou 13º Batalhão da Polícia Militar de Curitiba, no dia 23 de maio de 1996.

    Atuou no 12º BPM também em Curitiba e depois foi transferido para o 5º BPM em Londrina. Atuou no 19º de Toledo e no 7º BPM de Cruzeiro do Oeste, até ser transferido para Umuarama.

    O sargento coleciona histórias. Algumas tristes e marcantes. “Um pai atirou na própria filha e ela acabou de morrer em meus braços. Estava no começo da minha carreira e isso me marcou muito”, conta.

    No 25º Batalhão da Polícia Militar de Umuarama, Edcarlos integrou a Patrulha Escolar, um dos setores em que trabalhou e que mais o orgulha. A Patrulha o inspirou a realizar o trabalho social com crianças.

    “Uma vez encontrei um ex-aluno vendendo doces no Fórum. Ele chegou até mim e disse que eu tinha mudado a vida dele. Aquilo me tocou demais e senti que poderia fazer mais”, disse a OBemdito.

    Atualmente no comando do Crepom, Edcarlos implantou a Escolinha de Futebol, onde atende mais de 40 crianças em situação de vulnerabilidade social, em parceria com o amigo José Aparecido de Oliveira, que também é voluntário.

    “Enquanto elas estão aqui treinando estão fora das ruas e longe de perigos como as drogas e a violência. O objetivo é ampliar ainda mais esse trabalho e oferecer outras atividades”, disse o policial, que é um sonhador.

    “É um sonho. Mas acredito que temos que sonhar para realizar. Enquanto eu tiver forças vou trabalhar para oferecer para esses jovens algo mais, uma oportunidade de aprender valores que não se apagam da mente”, concluiu.


Campo obrigatório

E-mail inválido

Campo obrigatório

Entrada Inválida

Entrada Inválida


btfotos

btvideos

btfalecompresidente