Bombeiro pula do helicóptero para evitar afogamento. Jovem morre após 12 horas.

Terça, 29 de Dezembro de 2015.

Bombeiro pula do helicóptero para evitar afogamento. Jovem morre após 12 horas.

Miro Ferraz Deixe um comentário

Um tripulante do Batalhão de Operações Policiais Aéreas (BPMOA) saltou na água, por volta das 15h deste domingo (27), em Pontal do Paraná, para salvar um adolescente de 17 anos que estava se afogando.

Por volta das 3h desta segunda-feira (28),  E.M.D., o rapaz que foi retirado do mar sem os sinais vitais e foi ressuscitado, morreu, no Hospital Regional do Litoral (HRL), em Paranaguá.

Salvamento – O salto do sargento do Corpo de Bombeiros Kupka ocorreu após 30 minutos de sobrevoo sobre o local indicado e quando a tripulação conseguiu visualizar onde estava o corpo do adolescente, aparentemente sem vida.

“Sua irmã correu até o posto de guarda-vidas mais próximo para pedir ajuda, informando que seu irmão tinha se afogado, entre os postos de guarda-vidas Leste III e Banestado. Em minutos chegamos ao local, fizemos vários sobrevoos, com duração aproximada de 30 minutos, até localizar visualmente o corpo do adolescente sobre a água”, conta o comandante da aeronave Falcão 04, que coordenou a ação de salvamento, capitão Antônio Cláudio da Cruz.

O sargento da Polícia Militar Panzarini visualizou o rapaz e o sargento Kupka saltou ao mar e retirou, com os guarda-vidas, o jovem da água levando-o até a areia, onde os bombeiros iniciaram, com um médico, os procedimentos de ressuscitação. “Após cerca de 1h20 de manobras de ressuscitação cardiopulmonar, os bombeiros conseguiram recuperar, quase como um milagre”, conta o comandante da aeronave.

Com apoio da Coordenação do Samu-Litoral, a transferência do jovem foi realizada pelo Falcão IV por volta das 17h para o Hospital Regional, “com pulso espontâneo e ventilação assistida”. “O que salvou a vida do rapaz (naquele momento) foi agilidade que a aeronave oferece, aliada à persistência das buscas e ao esforço incessante da equipe de bombeiros e médica na areia”, garante o capitão Cruz.

De acordo com o porta-voz do Corpo de Bombeiros na Operação Verão, capitão Fernando Tratch o jovem, que estava acompanhado dos familiares e era morador de Colombo, banhava-se em uma área não protegida por guarda-vidas quando se afogou.

Equipes – Foram empregados, no atendimento ao rapaz, 15 (quinze) bombeiros guarda-vidas, uma embarcação de resgate, três viaturas de busca e salvamento e uma ambulância, todas do Corpo de Bombeiros, além do apoio da aeronave do BPMOA.

BPMOA – O Batalhão de Operações Policiais Aéreas (BPMOA), antigo Graer, é composto por policiais militares e bombeiros da Polícia Militar.

 Com informações de Márcia Santas – jornalista da PMPR / Capitão Tratch / Yuri Braz
Fotos: Corpo de Bombeiros

FONTE: CORREIO DO LITORAL