APCS Cascavel - Associação dos Policias, Cabos e Soldados Subtenentes e Sargentos de Cascavel/PR
Central de Atendimento
(45) 3036-7339
Câmara pode debater o futuro das escolas cívico-militares, "canceladas" por Lula
Após a extinção da diretoria responsável pelas escolas cívico-militares pelo governo Lula, o destino das instituições ficou em aberto, levantando questões sobre a continuidade e a eficácia do modelo.

Após a extinção da diretoria responsável pelas escolas cívico-militares pelo governo Lula, o destino das instituições ficou em aberto, levantando questões sobre a continuidade e a eficácia do modelo.


O Deputado Zucco (REPUBLICANOS-RS) apresentou nesta terça (9) um requerimento na Câmara dos Deputados solicitando a criação da Subcomissão Especial das Escolas Cívico-Militares. A iniciativa tem como objetivo discutir as escolas cívico-militares no Brasil, um modelo de ensino introduzido durante o governo Bolsonaro e cujo futuro permanece incerto após mudanças no início do mandato de Lula.

Zucco argumenta que o debate sobre as escolas cívico-militares é essencial para entender o impacto dessa modalidade de ensino na educação do país. “É importante promover debates, realizar audiências públicas e ouvir a sociedade para que possamos oferecer melhorias na educação brasileira”, afirmou.

Após a extinção da diretoria responsável pelas escolas cívico-militares pelo governo Lula, o destino das instituições ficou em aberto, levantando questões sobre a continuidade e a eficácia do modelo. Além disso, o Projeto de Decreto Legislativo nº 56/2023 propõe revogar o programa, citando a falta de dados concretos sobre sua eficiência.


O requerimento de Zucco visa garantir uma análise profunda e imparcial sobre as escolas cívico-militares, considerando o impacto em estudantes e famílias. Ele ressalta a necessidade de evitar decisões baseadas em suposições, sublinhando a importância de tratar a educação com seriedade.


Fonte: https://portalnovonorte.com.br/noticia/66177/camara-pode-debater-o-futuro-das-escolas-civico-militares-qcanceladasq-por-lula 
Veja mais notícias